John Piper: De que maneira eu amo a teologia reformada?

John Piper

Semana da Reforma Protestante 2011

Eu sou um amante da fé reformada – o legado da Reforma Protestante largamente expresso nos escritos de João Calvino, John Owen, Charles Spurgeon e Jonathan Edwards, além de contemporâneos como R.C. Sproul, J.I. Packer e John Frame.

Eu falo em amor por esse legado da mesma maneira que eu falo em amor por um querido retrato da minha esposa. Eu digo: “Eu amo aquele retrato”. Você não me surpreenderia se pontuasse: “Mas aquela não é a sua esposa, é um retrato”. Sim. Sim. Eu sei que é apenas um retrato. Eu não amo o retrato ao invés da minha esposa, eu amo retrato por causa da minha esposa. Apenas ela é preciosa em si mesma.

O retrato é precioso não em si mesmo, mas porque revela a minha esposa. Essa é a maneira como a teologia é preciosa. Deus é valioso em Si mesmo. A teologia não é valiosa em si mesma. Ela é valiosa como um retrato. É isso que eu quero dizer quando digo: “Eu amo a teologia reformada”. Ela é o melhor quadro, o retrato mais puramente bíblico de Deus que eu possuo.

Créditos: By John Piper. © Desiring God. Website: desiringGod.org | Original aqui.
Tradução: 
Vinícius Silva Pimentel | PreciosoCristo | Original aqui.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que inclua estes créditos, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Anúncios

2 respostas em “John Piper: De que maneira eu amo a teologia reformada?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s