Todos os crentes devem evangelizar?

Vinícius S. Pimentel

Todos os crentes devem evangelizar?

Seguiram os onze discípulos para a Galiléia, para o monte que Jesus lhes designara. E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram. Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. (Mateus 28.16-20)

Em meus estudos e meditações nas Escrituras, eu já me perguntei sinceramente se a evangelização é uma tarefa que Deus ordenou a todos os crentes ou apenas a um grupo de irmãos especialmente designado para isso.

Na época, a indagação me parecia bastante pertinente por uma série de razões. Hoje, pela graça de Deus, vejo que todos aqueles argumentos “pseudoteológicos” não passavam de sofismas e tentações de satanás, cujo nome é mentiroso e enganador, e que eu havia sido um tolo por perder tempo duvidando desse tão claro mandamento de Deus.

Este foi o caminho simples, porém glorioso, usado pelo Espírito Santo para me fazer entender que evangelizar é uma ordem para todos os crentes: Jesus termina a sua “grande comissão” fazendo uma promessa, uma grande promessa. Ele disse: “E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”.

Para quem o Senhor dirigiu essas palavras? A quem elas se aplicam? Quem são aqueles que desfrutarão da presença diária, contínua, eterna, inafastável de Jesus? Sem dúvida, todos os crentes são os destinatários dessa promessa. Talvez essas sejam as palavras mais consoladoras e sustentadoras de todas as proferidas por Jesus em sua primeira vinda, e nós crentes só permanecemos de pé porque nos apegamos a esta preciosa promessa: “Eu estou convosco!”. Teríamos nós condições de viver neste mundo hostil, se não tivéssemos a certeza da presença constante do nosso Senhor conosco e em nós? É certo que não!

Ora, não há qualquer mudança de destinatários na passagem da “grande comissão”. O Senhor Jesus dá uma ordem: “Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os… ensinando-os…” e, logo em seguida, Ele faz uma promessa: “E eis que estou convosco…”. Os beneficiários da grande promessa são os mesmos que acabaram de receber uma grande tarefa: evangelizar o mundo. Portanto, se todos os crentes podem ter certeza da presença constante de Jesus em suas vidas, todos os crentes também podem estar certos de que receberam, antes dessa promessa, uma ordem que precisa ser levada a sério: Façam discípulos! Evangelizem!

Com esse simples raciocínio, o Senhor, que é o Espírito, me convenceu do meu dever de levar o Evangelho aos perdidos. Se eu havia sido agraciado com a infinita dádiva de ser Sua habitação, eu deveria entender que também havia sido incumbido da grandiosa tarefa de ser Seu embaixador.

Se somos habitação de Deus, devemos também ser embaixadores de Deus

Você está consciente disso, de que todos os crentes devem evangelizar? Você crê que o Senhor deixou essa ordem para todos os Seus verdadeiros discípulos? Como você tem se engajado nessa grande comissão?

Por: Vinícius Silva Pimentel | PreciosoCristo | Original aqui.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que inclua estes créditos, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s